Captação Ossopim
Captação Ideal Engenharia
invista em startups
Mundo

5 rivalidades entre os principais executivos de tecnologia do mundo

Entenda as brigas entre os protagonistas do Vale do Silício

20/03/2020 06h52
Por: Leonardo Brum
Fonte: Época Negócios
167
Rivalidades entre alguns dos maiores executivos de tecnologia do mundo (Foto: Getty Images)
Rivalidades entre alguns dos maiores executivos de tecnologia do mundo (Foto: Getty Images)

O Vale do Silício é um lugar onde já nasceram ideias que mudaram o mundo e bilhões de dólares estão em jogo. Lá também surgem, no entanto, rivalidades entre os protagonistas do desenvolvimento tecnológico – que vão de lutas amigáveis a críticas ácidas. Conheça a seguir algumas das rivalidades de longa entre os executivos mais poderosos do mundo

Tim Cook e Mark Zuckerberg

Não há muito afeto entre o CEO da Apple, Tim Cook, e o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg. Os dois executivos chegaram a insultar um ao outro ao longo dos anos. O primeiro episódio aconteceu em 2014, quando Cook disse em uma entrevista que "quando um serviço online é gratuito, você não é o cliente. Você é o produto".

Pouco depois, Zuckerberg respondeu ao comentário durante uma entrevista à Time, dizendo: "Ele acha que está alinhado a seus clientes? Se estivesse, os produtos seriam mais baratos!"

A tensão entre Cook e Zuckerberg aumentou após o escândalo do caso que envolveu a Cambridge Analytica e o Facebook, no qual dados privados de 50 milhões de usuários da rede social foram usados sem o seu consentimento. Em 2018, Kara Swisher, da Recode, perguntou a Cook o que ele faria se estivesse no lugar de Zuckerberg. A resposta dele foi: "O que eu faria? Eu não estaria nessa situação".

Zuckerberg ficou tão irritado com os comentários de Cook que pediu que os executivos do Facebook trocassem seus iPhones por smartphones de outras marcas.

Em um post no blog da empresa, em 2018, o Facebook confirmou a disputa entre os dois executivos: "Tim Cook criticou consistentemente nosso modelo de negócios e Mark foi foi claro ao dizer que discorda".

Steve Jobs e Bill Gates

Nos primeiros dias da Apple e da Microsoft, Steve Jobs e Bill Gates eram amigos. A Microsoft criava o software para o computador Apple II, e Gates era visita frequente na sede da Apple, em Cupertino.

A maré começou a mudar no início dos anos 80, quando Jobs foi à sede da Microsoft em Washington para convencer Gates a criar um software para o computador Macintosh. Mais tarde, Gates descreveu o evento como "uma visita estranha" e disse que sentia que Jobs estava dizendo "Eu não preciso de você, mas posso permitir que você se envolva".

Ainda assim, eles permaneceram amigos ​​até 1985, quando a Microsoft lançou a primeira versão do Windows e Jobs acusou Gates de roubar o Macintosh.

"Eles nos enganaram completamente, porque Gates não tem vergonha", disse Jobs mais tarde ao biógrafo Walter Isaacson, ao qual Gates respondeu: "Se ele acredita nisso, ele realmente está distorcendo a realidade".

A dupla trocou farpas por anos, com Jobs chamando Gates de chato e Gates chamando Jobs de "imperfeito como ser humano". As tensões permaneceram altas, mesmo depois que a Microsoft investiu na Apple para mantê-la operando, com Gates e Jobs insultando um ao outro e aos produtos de suas empresas.

Ainda assim, eles se respeitavam e se admiravam. Quando Jobs morreu, em 2011, Gates disse : "Eu respeito Steve, começamos a trabalhar juntos. Nós nos estimulamos, mesmo como concorrentes. Nada [do que ele disse] me incomodou".

Elon Musk e Jeff Bezos

O CEO da Amazon, Jeff Bezos, e o CEO da SpaceX e Tesle, Elon Musk, não são concorrentes diretos em seus principais empreendimentos, mas são rivais na exploração espacial.

Bezos fundou sua empresa de foguetes, Blue Origin, em 2000. Dois anos depois, Musk fundou a SpaceX. Em 2004, os dois se encontraram para jantar. "Na verdade, fiz o possível para dar bons conselhos, mas ele ignorou grande parte deles", disse Musk após a reunião.

Em 2013, a rivalidade esquentou, quando a SpaceX tentou obter uso exclusivo de uma plataforma de lançamento da Nasa e a Blue Origin fez um protesto formal ao governo. Musk chamou isso de "tática de bloqueio falso" e a SpaceX acabou ganhando o direito de fazer seus lançamentos. Meses depois, as duas empresas entraram em uma batalha de patentes. Bezos e Musk chegaram trocar farpas no Twitter. 

Certa vez, quando a BBC perguntou a Musk sobre Bezos, ele respondeu: "Jeff quem?". Do outro lado, Bezos criticou diversas vezes a ideia de colonizar Marte ― um dos principais objetivos da SpaceX ― descrevendo a ideia como "desmotivadora".

Em maio de 2019, Musk voltou a citar Bezos, alegando que a Amazon teria imitado seu plano de lançar satélites que transmitem internet.

Steve Jobs e Michael Dell

Em 1997, perguntaram a Michael Dell, fundador e CEO da Dell, sua opinião sobre a Apple, que na época estava em apuros. Ele respondeu que se fosse o executivo responsável pela empresa, se demitiria e devolveria o dinheiro para os acionistas.

Esse comentário irritou Steve Jobs, que disse à sua equipe : "O mundo não precisa de outra Dell ou HP. Não precisamos de outro fabricante de PCs simples, beges e chatos. Se isso é tudo o que vamos fazer, então devemos realmente fazer as malas agora". Em uma palestra da Apple logo depois, Jobs disse que os comentários de Dell eram "rudes". 

Em janeiro de 2006, Jobs enviou um memorando para toda a empresa: "Equipe, verificamos que as previsões de Michael Dell não eram perfeitas. Com base no fechamento atual do mercado de ações, a Apple vale mais do que a Dell. As ações sobem e descem e as coisas podem ser diferentes amanhã, mas achei que valia a pena um momento de reflexão hoje".

Marc Benioff e Larry Ellison

O fundador da Oracle, Larry Ellison, e o CEO da Salesforce, Marc Benioff, se conheceram quando Benioff foi contratado pela Oracle aos 23 anos. Ele era um prodígio desde o início. Três anos depois de entrar na empresa, tornou-se o vice-presidente mais jovem que a Oracle havia tido. Atuou na empresa durante 13 anos e se tornou um funcionário de confiança de Ellison. 

Mais tarde, no entanto, Benioff mudou de emprego e passou a trabalhar na Salesforce. Nessa época, Larry Ellison chegou a investir cerca de US$ 2 milhões, e com isso entrou para o conselho da companhia. A briga entre os dois começou em 2000, quando a Oracle lançou um software que competia diretamente com a Salesforce. Benioff, então, pediu a Ellison que se demitisse do conselho da Salesforce, mas Ellison recusou (ele acabou deixando o conselho, mas Benioff deixou que ele mantivesse sua participação acionária na empresa).

Ao longo dos anos, Benioff e Ellison se afastaram: Ellison ironizou o software da Salesforce, chamando-o de "aplicativo minúsculo" que depende da Oracle, enquanto Benioff chamou a Oracle de "nuvem falsa". E em 2011, Ellison retirou Benioff da lista de palestrantes da conferência OpenWorld, da Oracle. 

Mesmo com a troca de farpas, Benioff descreveu Ellison como seu mentor. "Ninguém me ensinou mais do que Larry Ellison", disse ele, em 2013 .