Captação Ossopim
Captação Ideal Engenharia
invista em startups
Bolsa

Ibovespa acelera alta com exterior e dispara 9% com ações globais contra o coronavírus

Mercado registra desempenho mais forte apesar do aprofundamento da tensão entre governo e Congresso por causa do discurso de Bolsonaro

26/03/2020 06h51
Por: Leonardo Brum
Fonte: Infomoney
177

O Ibovespa acelera ainda mais a alta nesta quarta-feira (25), seguindo a alta do mercado dos Estados Unidos e as medidas tomadas pelo Banco Central Europeu (BCE). Os índices Dow Jones e S&P 500 avançam entre 5,47% e 4% estendendo o otimismo da véspera, quando as bolsas americanas tiveram seu melhor pregão desde 1933.

A melhora no humor dos investidores se dá após o Congresso americano chegar a um acordo para aprovar o pacote de US$ 2 trilhões em estímulos para mitigar os efeitos do coronavírus na economia dos Estados Unidos. Na véspera, o principal índice acionário da B3 teve ganhos de 9,69%. Mais cedo, as bolsas refletiam o famoso movimento do “sobe no boato, cai no fato”, registrando perdas depois de subirem muito ontem.

Para aumentar ainda mais o alívio desta quarta, Christine Lagarde, a presidente do BCE, pediu aos ministros das Finanças da zona do euro que considerem a emissão de “coronabonds”, títulos extraordinários de dívida, que ajudariam a combater o coronavírus.

Às 14h26 (horário de Brasília), o Ibovespa subia 8,94% a 75.965 pontos. Já o dólar futuro para abril recua 2,01%, a R$ 4,998. O dólar comercial tem baixa de 1,33% a R$ 5,0113 na compra e a R$ 5,0135 na venda.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 cai 17 pontos-base a 4,89%, o DI para janeiro de 2023 tem queda de 28 pontos-base a 6,48% e DI para janeiro de 2025 recua 32 pontos-base a 8,07%.

O acordo nos EUA, que ainda é preliminar e deve seguir para votação no Senado e na Câmara dos Representantes já nesta quarta, acontece após dias de divergências que deixaram os mercados financeiros em suspense. Só depois irá à sanção de Donald Trump.

Os detalhes do pacote serão revelados mais tarde nesta quarta-feira. Alguns pontos conhecidos: cada adulto receberá um cheque de US$ 1,2 mil, cada casal US$ 2,4 mil e cada criança um de US$ 500. Se o cidadão recebe mais de US$ 75 mil por ano e o casal mais de US$ 150 mil por ano, terão direito a um cheque de menor valor.

Pequenas empresas terão US$ 350 bilhões para mitigar os efeitos da recessão. O líder da maioria Republicana no Senado, Mitch McConnell, disse que o pacote estabilizará “setores-chave na economia americana”. As empresas aéreas haviam pedido US$ 58 bilhões.

No Brasil, gera instabilidade o discurso do presidente da República, Jair Bolsonaro, que chamou novamente o coronavírus de “resfriadinho” e defendeu que as pessoas voltem a trabalhar para não haver desemprego. O discurso de Bolsonaro teria sido elaborado com a ajuda do seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro, e do chamado “gabinete do ódio” que funcionaria dentro do Palácio do Planalto, informa reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.

No discurso, o presidente criticou o fechamento de escolas e do comércio no Brasil por causa da epidemia do coronavírus. “Sem pânico ou histeria venceremos o vírus”, que chegou e brevemente passará, disse o presidente.

Entre os indicadores, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15) foi de 0,02% em março, o menor resultado para o mês desde o Plano Real, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O mercado esperava que a inflação fosse a 0,07% segundo a estimativa mediana compilada no consenso Bloomberg. De acordo com analistas do Bradesco, isso mostra um quadro de inflação bem comportada.

A Pesquisa Mensal de Serviços, também divulgada há pouco pelo IBGE, mostrou uma alta de 0,6% na passagem de dezembro para janeiro, o que significa uma expansão de 1,8% na base anual. Das aberturas, apenas informação e comunicação registraram queda na margem.

Discurso de Bolsonaro

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que está com coronavírus, afirmou que o pronunciamento foi “grave” e cobrou uma liderança “séria, responsável e comprometida com a vida e a saúde da sua população”.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), considerou “equivocado” o pronunciamento e criticou o fato de Bolsonaro usar a estrutura de transmissão para distribuir ataques. “Desde o início desta crise venho pedindo sensatez, equilíbrio e união. O pronunciamento do presidente foi equivocado ao atacar a imprensa, os governadores e especialistas em saúde pública”, escreveu o presidente da Câmara em uma rede social.

Coronavírus avança no Brasil 

O Ministério da Saúde informou que pretende aplicar 22,9 milhões de testes do coronavírus no Brasil. A promessa envolve a produção acima da capacidade da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, a compra de kits no mercado internacional. O Brasil já registra 47 mortes – na noite deste terça-feira, de um paciente no Amazonas – e pelo menos 2.201 casos confirmados da doença.

Noticiário corporativo 

A Petrobras informou na noite de ontem que fechou um contrato de R$ 350 milhões para a compra e venda de asfalto com a Stratura, sua coligada e subsidiária da BR Distribuidora em Paulínia (SP). O acordo tem validade de seis meses. Já a Sul América adiou a sua Assembleia Geral Ordinária, que deveria ocorrer amanhã no Rio de Janeiro, para o final de abril, por causa da epidemia do coronavírus. A Usiminas vai receber R$ 393,9 milhões em acordo com fundo de pensão.