invista em startups
Captação Ossopim
Captação Ideal Engenharia
Carreira

Coronavírus: executivos dão dicas de livros para ler durante a quarentena

Líderes das marcas Adobe, Avaya, CI&T, SAS e PayU indicam livros. Confira!

26/03/2020 07h01
Por: Leonardo Brum
Fonte: Época Negócios
222
Coronavírus: confira a lista de livros indicados por executivos (Foto: Westend61 via Getty Images)
Coronavírus: confira a lista de livros indicados por executivos (Foto: Westend61 via Getty Images)

O momento é de pandemia. Governos de todo o mundo orientam as pessoas a ficarem em suas casas para evitar a disseminação do novo coronavírus. Pequenas, médias e grandes empresas passaram a aderir ao home office. As pessoas passam mais tempo em casa e com isso, têm mais tempo para atividades como assitir a séries, fazer cursos e ler livros. Pensando nisso, líderes de empresas de tecnologia recomendaram alguns livros. Há duas categorias: a primeira, com obras que marcaram a juventude dos executivos. A segunda, de sugestões de livros para a sua vida profissional. Confira:

Cássio Pantaleoni, presidente do SAS Brasil

Livro que marcou sua juventude: Vinte mil léguas submarinas, de Júlio Verne
"Foi o primeiro livro que li, aos 13 anos. Foi em razão deste livro que descobri a paixão pela leitura, pela literatura e pela filosofia", diz Pantaleoni.

Sizing up consciousness, de Marcello Massimini e Giulio Tononi
"O livro traz estudos avançados sobre como se dá a consciência e revisa os conceitos sobre o funcionamento do cérebro e o conceito de morte", diz Pantaleoni. “Eu realmente não leio os 'visionários'. Eu prefiro ler aqueles que providenciam conteúdo valioso para que as visões se tornem possíveis. Sonhar qualquer um sonha, mas sem ciência e pesquisa, nenhum sonho se concretiza", afirma o executivo.

The Human Instinct, de Keneth Miller 
"Estudos sobre como evoluímos ao ponto de ter razão, consciência e livre arbítrio (aliás, os estudos sobre livre arbítrio são escandalosamente brilhantes)", afirma o líder. 

Cesar Gon, CEO e cofundador da CI&T

Livro que marcou sua juventude: 1984, de George Orwell
"Era 1983, eu tinha 12 anos e, por indicação de um professor, acabei encarando o desafio de ler 1984, de George Orwell. Escrito em 1949, Orwell apresenta uma visão distópica de um futuro totalitário. Trata-se de uma leitura não trivial, lembro que levei alguns meses para conseguir terminar aquelas dolorosas páginas. Creio que entendi pouco na época, mas o suficiente para reler esse clássico alguns anos depois. Já numa idade universitária, aí sim pude mergulhar intelectualmente naquela incrível trama e viver a jornada de descoberta e revolta de Winston Smith, funcionário do 'Ministério da Verdade'. Eu já era um grande entusiasta da computação e da tecnologia. Mas foi nesse romance que vi, pela primeira vez, que a tecnologia poderia ser uma arma de controle psicológico, alienação e manipulação humana, simbolizados na figura mítica do Grande Irmão. Talvez um prenúncio dos riscos que estamos vivendo hoje, com a massificação e os descaminhos das chamadas mídias sociais", diz Gon. 

Recomendação:
O Mundo Assombrado pelos Demônios: A Ciência Vista Como Uma Vela No Escuro, de Carl Sagan

"Creio que a primeira vez que tive contato com o ipensamento científico foi assistindo Carl Sagan e Cosmos, a icônica série de TV da década de 80. A partir dali fui me interessando pelos livros desse famoso cosmólogo, divulgador científico e ativista, físico, biólogo, astrônomo e astrofísico. Autor de dezenas de livros de ciência (e alguns de ficção científica), Sagan foi também um prolífico pesquisador, com mais de 600 artigos científicos publicados. Entre todos os seus livros, o mais impactante foi O Mundo Assombrado pelos Demônios. Li este livro durante o mestrado, quando ainda achava que seria um pesquisador em ciência da computação, sem saber que os ventos da vida me levariam a ser um empreendedor no mundo digital. Em resumo, é um mergulho no método científico, sobre como pensar de maneira crítica e cética, demonstrando métodos para distinguir ciência de pseudociência e propondo o ceticismo e o questionamento ao abordar novas ideias. E a partir disso, apresenta uma análise cética de vários tipos de superstições, fraudes, crenças em deuses, espíritos, OVNIs, cura pela fé etc. Sagan, sempre preciso mas com um tom poético e filosófico, me levava a reflexões e, de certa forma, humanizava o que eu entendia como ciência. E talvez essa humanização tenha me permitido migrar para uma jornada empreendedora", afirma Gon. 

The Art of Computer Programming, de Donald Knuth  
"Quando entrei na universidade, um dos primeiros livros que peguei na recém-inaugurada e imponente Biblioteca Central da Unicamp foi uma edição do primeiro livro da série 'A Arte da Programação de Computador' (tradução livre) do Professor Doutor Donald Knuth, um genial cientista, pioneiro na análise de algoritmos e programação de computadores. Para quem era um autodidata em programação desde os 11 anos de idade, tomei um belo susto com o rigor matemático e a forma profunda que Knuth descrevia problemas computacionais e suas soluções algorítmicas. Ao mesmo tempo, sua escrita era lúdica, envolvente, o que é bastante raro em obras científicas desse quilate. Um mundo novo se abria aos olhos daquele jovem estudante de engenharia de computação", diz o empreendedor.

Federico Grosso, general manager da Adobe para a América Latina

Livro que marcou sua juventude: O médico e o monstro (Dr. Jekyll and Mr. Hyde), de Robert L. Stevenson
"Este livro de suspense incentiva que o leitor reflita não só a dualidade da natureza humana (a luta constante entre o bem e o mal), mas também a responsabilidade ética da pesquisa científica. Dr. Jekyll consegue, por meio de uma fórmula química, alterar a sua própria personalidade e aparência física, liberando e amplificando um aspecto do seu ser que acaba se revelando destruidor da vida do próprio doutor e das suas vítimas. Ambientado na Londres Vitoriana, esse livro virou o arquétipo no imaginário coletivo e inspirou outros contos fantásticos, como no caso do Hulk o do mais recente filme Limitless", afirma Grosso. 

Recomendação:
Teaming, de Amy Edmondson
"Livro de uma renomada pesquisadora da Harvard Business School, Teaming foca em revelar como as organizações moderna mais bem-sucedidas (IDEO, Toyota, entre outras) usam o poder de colaboração e interdependência entres as pessoas por obter grande resultados. O próprio título aponta a uma nova forma de enxergar o trabalho de equipe como um verbo (To Team) e que o sucesso ou o fracasso das organizações (grandes empresas, startups, hospitais, ONG) depende da capacidade das pessoas de aprender a se adaptar ao ambiente de trabalho, que vive em mudança constante, e operar fora de silos e velhas hierarquias. O livro responde a perguntas do tipo: 'como as pessoas aprendem a trabalhar em equipes interdisciplinares?'; 'Qual benefício essa maneira de trabalhar traz para a evolução do conhecimento de uma empresa?'", diz Grosso. 

Felipe Gonçalves, country manager da PayU

Livro que marcou sua juventude: Outliers, de Malcolm Gladwell
"O livro que mais me marcou nesse período foi o Outliers (Fora de Série, em português), de Malcolm Gladwell. Ele me fez entender vários acontecimentos do mundo de forma mais ampla e que, para ter sucesso, é necessário foco e dedicação. O livro traz diversos exemplos de como profissionais bem-sucedidos conseguiram chegar em determinada posição e o esforço que precisaram fazer para que eles se realizassem em suas profissões. Entre os casos abordados pelo livro estão Bill Gates e os integrantes dos Beatles. No geral, a lição que ficou foi: é necessário trabalhar duro para estar pronto quando a oportunidade lhe bater à porta", afirma Gonçalves. 

Recomendação:
Poder do Hábito, de Charles Duhigg
"O livro explica como são formados os hábitos em nossa mente e como o uso inteligente desses processos é capaz de nos transformar e alterar o nosso cotidiano. Conhecer melhor esses processos nos ajuda a adquirir controle e disciplina mental no ambiente de trabalho", diz Gonçalves. 

Rápido e Devagar: Duas Formas de Pensar, de Daniel Kahneman
"Este livro aborda como funciona a construção cerebral de nossas decisões e impulsos, alternando os diferentes gatilhos do cérebro em situações diárias. A leitura desta obra me ajudou a trabalhar o controle emocional e a entender melhor como as pessoas agem dependendo de cada situação", afirma Gonçalves.

Marcio Rodrigues, Managing Director da Avaya

Livro que marcou sua juventude: A Semente da Vitória, de Nuno Cobra
"Como sou grande fã de corridas de carros e, consequentemente, de F1, ganhei na época este livro, que foi escrito pelo personal trainer do Airton Senna. Ele relata a determinação e compromisso que o Airton colocava em tudo o fazia e como lidava com os momentos críticos da sua vida pessoal e profissional. Era uma perspectiva colocada pelo seu treinador físico, mas com várias lições para a vida. Alguns pontos olhando para o Airton, como determinação, serviram de referências em minha vida", diz Rodrigues.

The Imagineering way (Disney), de The Imagineers 
"Este livro fala sobre os desafios enfrentados pelos engenheiros e criativos da Disney e sobre como eles fazem para superar e resolver os problemas em um mercado com questões importantíssimas, como as de segurança. Dá para tirar muito aprendizado das abordagens comentadas no livro", afirma Rodrigues.