Captação Ideal Engenharia
Captação Ossopim
invista em startups
Mundo

Disney é pressionada a adiar reabertura de parques na Flórida

Os parques da Walt Disney estão fechados desde janeiro para ajudar a conter a disseminação do coronavírus

25/06/2020 07h06
Por: Leonardo Brum
Fonte: Forbes
345
Os parques da Walt Disney estão fechados desde janeiro para ajudar a conter a disseminação do coronavírus
Os parques da Walt Disney estão fechados desde janeiro para ajudar a conter a disseminação do coronavírus

 

Grupos de pessoas estão pressionando a Disney a adiar a reabertura do parque Disney World, na Flórida, que estava prevista para 11 de julho, citando recentes picos nos casos de Covid-19 no Estado.

Na quarta-feira, mais de 7 mil pessoas assinaram uma petição, criada por Katie Belisle, uma anfitriã da Disney World Atrações, e endereçada ao prefeito de Orlando, Buddy Dyer, e ao prefeito de Orange County, Jerry Demings.

“Esse vírus não sumiu, e infelizmente só piorou neste Estado”, diz a petição. “Manter nossos parques temáticos fechados até que os casos diminuam de forma sustentada manteria nossos convidados, funcionários e suas famílias em segurança.”

Não foi possível localizar Belisle imediatamente para comentário.

Os parques da Walt Disney estão fechados desde janeiro para ajudar a conter a disseminação do coronavírus. A empresa estimou que perdeu 1 bilhão de dólares em sua divisão de parques temáticos entre janeiro e março.

“A segurança e o bem-estar de nossos membros do elenco e convidados estão na vanguarda do nosso planejamento, e mantemos um diálogo ativo com nossos sindicatos sobre os extensos protocolos de saúde e segurança, seguindo orientações de especialistas em saúde pública, que planejamos implementar à medida que avançamos em direção à nossa proposta de reabertura em fases”, disse uma porta-voz da Disney em comunicado.

A petição na Flórida vem depois de uma reação semelhante dos sindicatos que representam trabalhadores da Disneylândia, em Anaheim, na Califórnia, que planeja reabrir em 17 de julho. (Com Reuters)