Captação Ideal Engenharia
Captação Ossopim
invista em startups
Privacidade

Mais de mil pessoas do Twitter podiam hackear contas, dizem fontes

O potencial envolvimento de cibercriminosos de baixo nível tem alarmado profissionais, principalmente pela possibilidade de que um governo hostil possa causar estragos ainda maiores.

24/07/2020 06h16
Por: Leonardo Brum
Fonte: Reuters
283

 

Mais de mil funcionários e contratados do Twitter no início deste ano tinham acesso a ferramentas internas que poderiam alterar as configurações de contas de usuários e controlar manualmente outros, disseram dois ex-funcionários, dificultando a defesa contra os hackers ocorridos na semana passada.

O Twitter e o FBI estão investigando a violação que permitiu aos hackers tuitar de contas verificadas de nomes como o candidato presidencial democrata Joe Biden, o bilionário Bill Gates, o executivo-chefe da Tesla (NASDAQ:TSLA) Elon Musk e o ex-prefeito de Nova York Mike Bloomberg .

O Twitter afirmou no sábado que os autores "manipularam um pequeno número de funcionários e usaram suas credenciais" para acessar ferramentas e transferir o acesso a 45 contas. Na véspera, disse que os hackers poderiam ter lido mensagens diretas de e para 36 contas, mas não identificou os usuários.

Os ex-funcionários familiarizados com as práticas de segurança do Twitter disseram que muitas pessoas poderiam ter feito a mesma coisa, mais de 1.000 no início de 2020, incluindo algumas de empresas contratadas como a Cognizant.

O Twitter se recusou a comentar sobre o número. A empresa procura um novo chefe de segurança, trabalhando para proteger melhor seus sistemas e treinando funcionários para resistir a truques de terceiros, disse o Twitter. A Cognizant não respondeu a uma solicitação de comentário.

O potencial envolvimento de cibercriminosos de baixo nível tem alarmado profissionais, principalmente pela possibilidade de que um governo hostil possa causar estragos ainda maiores.

O acesso às contas dos líderes nacionais foi limitado a um número muito menor de pessoas depois que um funcionário desonesto deletou brevemente a conta do presidente Donald Trump há dois anos. Isso poderia explicar por que a conta de Biden foi invadida, mas não a de Trump.

Especialistas em segurança disseram estar preocupados com o fato de o Twitter ter muito trabalho a fazer pouco tempo antes que a campanha para as eleições de 3 de novembro nos EUA se intensifique.