invista em startups
Captação Ideal Engenharia
Exportação

Anec vê exportação de soja do Brasil próxima de recorde em 2020

Nos nove primeiros meses do ano, considerando a projeção da Anec para setembro, as exportações deverão atingir 79,6 milhões de toneladas.

02/09/2020 06h42
Por: Leonardo Brum
Fonte: Reuters
306

 

A exportação de soja do Brasil neste ano deve atingir cerca de 82 milhões de toneladas, estimou a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), apontando um volume próximo do recorde registrado em 2018, quando o país foi fortemente beneficiado pela guerra comercial entre Estados Unidos e China.

O volume projetado para o Brasil, maior produtor e exportador global de soja, representa um crescimento de 13% ante 2019, mas ainda ficaria abaixo das 82,9 milhões de toneladas de 2018, conforme dados da Anec.

Neste ano, ajudado por um câmbio favorável e por uma safra recorde, além da forte demanda chinesa em meio a preocupações logísticas com o impacto da Covid-19, as exportações foram mais concentradas, com o Brasil já tendo despachado a maior parte da soja disponível para vendas externas.

Nos nove primeiros meses do ano, considerando a projeção da Anec para setembro, as exportações deverão atingir 79,6 milhões de toneladas.

Para este mês, a associação vê embarques de 4,19 milhões de toneladas, com base em informações da programação de navios.

Os embarques cairiam na comparação com as 5,6 milhões de toneladas contabilizadas pela Anec em agosto, após o Brasil embarcar volume recorde nos primeiros sete meses do ano.

Como resultado das exportações e de uma forte demanda interna para a produção de ração e biodiesel, os preços da soja estão beirando patamares máximos no Brasil, já considerando valores deflacionados, algo visto também em outras commodities agrícolas.

MILHO

Já os embarques de milho do Brasil, segundo exportador global, foram estimados em 4,78 milhões de toneladas em setembro, ante 6,76 milhões de toneladas em agosto, conforme dados da Anec.

Para o acumulado do ano até setembro, o total de embarques de milho projetado, considerando a programação de navios, foi de 19,1 milhões de toneladas.

A associação estima ainda embarques de milho em 2020 entre 31 milhões e 33 milhões de toneladas.

O volume exportado pelo país ficaria, assim, abaixo das cerca de 41 milhões de toneladas registradas em 2019, uma máxima histórica, quando o país foi beneficiado por uma quebra de safra nos EUA e houve mais oferta para vendas externas no primeiro semestre.

(Por Roberto Samora)