invista em startups
Captação Ideal Engenharia
Carreira

Flavia Camanho afirma: “Nunca foi tão oportuno ser mulher no mundo como agora”

Flavia Camanho é especialista em Desenvolvimento Humano

09/10/2020 06h51
Por: Leonardo Brum
Fonte: Forbes
306
Flavia Camanho é especialista em Desenvolvimento Humano
Flavia Camanho é especialista em Desenvolvimento Humano

 

“Gosto muito de ouvir”, diz Flavia Camanho que, nos últimos 20 anos, construiu uma carreira de sucesso conversando com as pessoas. Especialista em Desenvolvimento Humano, ela começou a vida profissional trabalhando no departamento de RH de grandes empresas e tornou-se head do setor em gigantes corporativos como Grupo Pão de Açúcar, Johnson & Johnson e ABN Amro Bank. Durante nove anos atuou como diretora do Family Office dos acionistas da Itaúsa, até se decidir pelo caminho autoral: “Trabalhar diretamente no desenvolvimento humano e seus múltiplos caminhos. Mentorando grandes líderes de empresas familiares na implementação de sua governança, fortalecendo os skills de grandes executivos para seguirem no caminho de “lifelong learning” e, principalmente, trabalhando o empoderamento das lideranças femininas na construção de um novo olhar do feminino”, explica. E conta que só se tornou uma profissional autônoma, mesmo, este ano. “A quarentena provocada pela pandemia fez alguns setores apresentarem um crescimento considerável. Foi o que aconteceu com a área de desenvolvimento humano”.

Segundo Flavia, o distanciamento social e o home office colocaram muita gente frente a frente consigo mesmo. Momento de refletir, repensar e conhecer realmente a potencialidade de cada um. Ao se preparar como profissional de desenvolvimento humano, Flavia estudou com um dos mais renomados experts no assunto, o escritor, professor e filósofo inglês Richard Barret, autor de várias obras sobre desenvolvimento de liderança, valores, consciência e evolução cultural nos negócios e na sociedade – mapeando o desempenho de governos, organizações, comunidades e indivíduos.

Este ano, ela deu início a um trabalho autoral que tem dado bons frutos e da qual se orgulha muito, a Jornada do Feminino. Tudo começou a partir de um programa que participou nos Estados Unidos, em janeiro, chamado Vision: Your Life in Focus, comandado por ninguém menos do que Oprah Winfrey – a mulher mais bem-sucedida na TV norte-americana – e com a presença da ex-primeira dama Michelle Obama. Flavia recebeu a recomendação para participar do encontro através da ISFP (International Society of Female Professionals), da qual faz parte nos EUA. “A ideia era realizar um encontro em várias cidades norte-americanas e a participação de uma liderança feminina de cada região. Acabei indo no encontro de Nova York, que era com a Michelle”, diz com a nonchalance de quem está habituada a caminhar entre poderosos.

A partir dessa experiência Flavia desenhou o programa Jornada do Feminino – um módulo mensal de quatro encontros online. “Nunca foi tão oportuno ser mulher no mundo como agora”, afirma e fornece dois exemplos para ilustrar sua tese. “Até bem pouco tempo atrás, as mulheres que apareciam na capa de uma revista de sucesso vestiam tailleur e estavam de braços cruzados, uma postura masculina. Não é mais assim. Outra coisa, antes a mulher precisava que o homem matasse o leão por ela. Hoje, ela chama uma amiga, ou mais de uma, matam o leão e decidem o que fazer com ele”.

Na Jornada de Flavia, ela leva em conta e propõe aspectos e características do feminino muito poderosas neste novo momento social:

Empatia – a mulher constrói relacionamentos interpessoais, ela busca entender o outro. A mulher prioriza mais a relação do que a materialidade.
Insight – a leitura do sutil. A conhecida intuição feminina que muitas mulheres ainda não se sentem à vontade para manifestar.
Simultaneidade – “O homem tem um pensamento sequencial, uma coisa de cada vez. A mulher executa várias tarefas simultaneamente”, observa Flavia.
Cuidado – a mulher acolhe, cuida.

“As mulheres precisam trazer o feminino para a mesa de negociação”, resume. E complementa: “Seja autora da sua biografia, liberte-se das limitações que impuseram a você, sonhe grande”. Aí, é impossível não perguntar: você é feminista? Ela não titubeia: “Ótimo que você perguntou. Estamos vivendo o novo feminismo, que é sobre liberdade de escolha. E que fique bem claro, o contrário de machismo é femismo e não o feminismo”.

Flavia também chama atenção para outros comportamentos corriqueiros, do dia a dia, que devem ser observados e evitados. “É preciso treinar os ouvidos para não baixar a guarda sobre modelos antigos de pensamento. Costuma-se chamar de mimimi aquilo que não dói em você, mas no outro, e não podemos, jamais, deixar de legitimar essa dor”. E isso não é uma questão de ativismo. “É engajamento. Eu sou engajada”, conclui. A seguir, Flavia Camanho, #MulherdeSucessoResponde.

Qual o seu maior exemplo de mulher de sucesso?

Para mim, ter sucesso é chegar ao ponto de ter a liberdade de escolha em como levar sua vida. Escolher e expressar o que pensa em seus múltiplos papéis: empresária, mãe e esposa. Ter autonomia para dedicar o seu bem mais precioso – na minha visão, o tempo – da maneira como fizer melhor sentido para você. A mulher de sucesso é alguém que chegou ao ponto de realizar um trabalho autoral.

Qual sua ideia de felicidade no trabalho?

Felicidade no trabalho é poder deixar tudo melhor do que você encontrou. No meu caso, deixar as pessoas mais felizes e satisfeitas com sua história, com suas escolhas e com o seu caminho. Termino meu dia com a sensação de missão cumprida quando vejo o brilho no olhar de um cliente.

Eu achava que sucesso era… e descobri que é…

Eu achava que sucesso era o objetivo e hoje descobri que sucesso está em como vivemos o caminho. O sucesso está sempre em construção, a cada passo que damos com consciência, a cada dia que temos mais clareza em nosso propósito, quando sentimos alegria em viver cada etapa do processo, estamos claramente experimentando o sucesso.

Depois da pandemia qual será a mudança mais significativa na sua área de atuação profissional?

Minha área de atuação, o Desenvolvimento Humano, teve um grande crescimento durante a pandemia. Acredito que as pessoas tiveram um encontro surpreendente consigo mesmas. Foi necessário encarar suas relações, sua vida em família, seus pensamentos e lidar com tudo isso ao mesmo tempo. Em meu papel de coach/mentora, busquei dar o acolhimento a este momento e propor caminhos para lidar com esse universo que existe dentro de nós.

Se você pudesse escolher um superpoder, qual seria?

Gostaria de mostrar às pessoas sua luz. Ninguém é uma coisa só. Todos nós somos luz e sombra, a possibilidade de sermos bons e maus, temos tudo dentro de nós. Queria ter o poder de “acender a luz interna” nos momentos mais fervorosos, de extremos e intolerância, e fazer com que as pessoas se conectassem com o que há de melhor dentro delas.

Que tipo de hábito ou exercício você recomenda para desligar ou aliviar sua mente?

A vida não acontece com você, a vida acontece para você. Então, sempre que me encontro em uma situação de estresse – que me demanda aliviar a mente – paro, tiro um momento e avalio: “O que esta situação pede de mim?”. Nunca é: “Por que comigo?”. É sempre o que eu faço em relação ao que aconteceu. Depois desse reposicionamento mental, costumo ter sempre um caderninho comigo, para anotar pensamentos e reflexões.

Qual mensagem você gostaria de deixar para as próximas gerações?

Acredito que viemos ao mundo a serviço e não a passeio. Viemos para servir. Servir uns aos outros e tornar esse lugar melhor, para evoluirmos em nossas relações e em nosso papel. Para deixarmos uma lembrança de algo que agregamos ao ecossistema, um feito para ser lembrado e celebrado, uma história para contar e ser recontada. Apesar da jornada começar e terminar solitária, tudo acontece entre as pessoas. Acredito que a melhor prova de uma vida bem vivida é possuir um grupo de pessoas que conhecemos na vida, com quem aprendemos, pessoas que apenas passaram ou ficaram ao seu lado. A vida só tem significado nas relações, portanto construam suas relações com verdade e empatia.

Com Mario Mendes e Antonia Petta

Donata Meirelles é consultora de estilo e atua há 30 anos no mundo da moda e do lifestyle.