Captação Ideal Engenharia
invista em startups
PIX

PIX começa nesta segunda-feira (16); saiba como vai funcionar na prática

Segundo o Bacen, o PIX estará disponível para todas as pessoas e empresas que possuem conta corrente, poupança ou pré-paga em alguma das 762 instituições aprovadas para ofertar o PIX.

16/11/2020 06h53
Por: Leonardo Brum
Fonte: CriptoFácil
324

 

Após duas semanas de testes, o novo sistema brasileiro de pagamentos instituído pelo Banco Central (Bacen), o PIX, passará a funcionar sem restrições a partir desta segunda-feira (16).

Com ele será possível fazer transações imediatas, durante 24 horas por dia e em todos os dias da semana. Isso inclui finais de semana e feriados.

Além disso, as transações serão gratuitas para pessoas físicas e Microempreendedores Individuais (MEI).

Já as pessoas jurídicas poderão ser tarifadas a depender do estipulado pelas instituições que ofertarem o PIX.

Por conta disso, a expectativa é que o sistema substitua DOCs e TEDs, que continuarão disponíveis para quem preferir.

Como vai funcionar o PIX

Segundo o Bacen, o PIX estará disponível para todas as pessoas e empresas que possuem conta corrente, poupança ou pré-paga em alguma das 762 instituições aprovadas para ofertar o PIX.

A ideia do sistema é ser um meio de pagamento mais amplo, já que será possível usar apenas o celular para as transações.

Outra vantagem é que não será preciso saber onde a outra pessoa tem conta. Isso porque as transações podem ser feitas via chave PIX, que pode ser CPF, número de celular ou e-mail.

Essa chave deve ser previamente cadastrada pelo usuário na instituição em que tem conta.

O PIX também vai viabilizar a liquidação imediata dos pagamentos que são feitos atualmente com boleto bancário. Com o PIX, bastará escanear o QR Code para realizar o pagamento a qualquer dia e horário.

Da mesma forma, os pagamentos via cartão de débito que atualmente exigem maquininhas, poderão ser iniciados pelo celular. Ou seja, dispensam qualquer outro instrumento.

Com quem é possível fazer um PIX

O PIX poderá ser utilizado para transferências e pagamentos:

  • Entre pessoas;
  • Entre pessoas e estabelecimentos comerciais;
  • Entre estabelecimentos comerciais;
  • Para transferências envolvendo entes governamentais, como pagamentos de taxas e impostos.

Limite de valor nas transações

Não haverá um limite mínimo para pagamentos ou transferências via PIX, isto é, o usuário pode pagar até R$ 0,01 se quiser.

Já para limites máximos, caberá às instituições que ofertam o PIX estabelecer esse limites.

Para isso, devem se basear em critérios de mitigação de riscos de fraude, de prevenção à lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo.

Receita vai fiscalizar o PIX

Conforme informou o G1 nesta sexta-feira (13), a Secretaria da Receita Federal vai acompanhar de perto as movimentações financeiras no âmbito do PIX.

O objetivo é identificar eventuais transações irregulares:

“As informações sobre movimentação financeira dos contribuintes permanecem sendo importantes para identificar irregularidades e dar efetividade ao cumprimento das leis tributárias”, informou a Receita Federal ao G1.

Por CriptoFácil