Captação Ideal Engenharia
invista em startups
Cloud

IBM adquire Instana para desenvolver nuvem híbrida

A aquisição da IBM fornece aos clientes uma maneira de gerenciar ambientes híbridos e multi-nuvem

20/11/2020 07h03
Por: Leonardo Brum
Fonte: Forbes
324
A aquisição da IBM fornece aos clientes uma maneira de gerenciar ambientes híbridos e multi-nuvem
A aquisição da IBM fornece aos clientes uma maneira de gerenciar ambientes híbridos e multi-nuvem

 

A IBM anunciou que está adquirindo a Instana, uma startup de gerenciamento de desempenho de aplicativos. A operação enfatiza a transição da Big Blue de softwares e serviços para uma empresa focada no gerenciamento de soluções de nuvem, concentrando-se em nuvem híbrida, big data e recursos de IA.

À medida que as empresas começaram a usar sistemas distribuídos mais complexos, por meio de nuvens públicas, privadas e locais, a aquisição da IBM fornece aos clientes uma maneira de gerenciar ambientes híbridos e multi-nuvem. “Nosso público se depara com um cenário complexo de tecnologia, cheio de aplicativos e dados que são executados em uma variedade de ambientes de nuvem híbrida”, diz Rob Thomas, vice-presidente sênior de nuvem e plataforma de dados da companhia. “A aquisição da Instana é mais um passo importante que estamos dando para fornecer às empresas o portfólio mais completo de soluções automatizadas de IA e ajudar a prevenir incidentes de TI que podem custar muito caro em receita perdida e reputação.”

Com sede em Chicago e centro de desenvolvimento na Alemanha, a Instana foi fundada em 2015 por Mirko Novakovic, Pete Abrams, Fabian Lange e Pavlo Baron. “Com a responsabilidade adicional de garantir a qualidade de construção e execução do software que desenvolvem, as equipes de DevOps precisam de uma nova geração de monitoramento de desempenho de aplicativos e recursos de observação para ter sucesso”, diz o cofundador e CEO Novakovic. Para ele, “os produtos da Instana combinados com a automação com base em IA da IBM, em ambientes de nuvem híbrida, darão aos clientes uma visão completa do desempenho de seus aplicativos para otimizar as operações”.

A empresa levantou US$ 57 milhões ao longo de sua trajetória, sendo US$ 30 milhões na rodada mais recente, uma Série C em 2018.