invista em startups
Remuneração

Nomeado de Biden para Defesa pode levar US$1,7 mi ao deixar a Raytheon

Austin aceitou uma vaga no conselho de uma antecessora da fabricante de armas após sua aposentadoria do Exército norte-americano em 2016.

11/01/2021 06h21
Por: Leonardo Brum
Fonte: Reuters
176

 

O escolhido do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para a secretaria de Defesa do país, o general Lloyd Austin, pode receber até 1,7 milhão de dólares ligados à sua saída da empresa Raytheon Technologies Corp, confome mostrou uma divulgação ética neste domingo.

Austin aceitou uma vaga no conselho de uma antecessora da fabricante de armas após sua aposentadoria do Exército norte-americano em 2016.

Como parte de sua compensação, ele recebeu ações de duas empresas subsidiárias da Raytheon, a Carrier Global Corp e a Otis Worldwide Corp.

Se ele renunciar para aceitar o cargo no governo Biden, algumas daquelas ações seriam vendidas em seu favor. Ele prometeu se alienar da Raytheon em até 90 dias após sua confirmação, afirmou Austin em documentos publicados pelo Escritório de Éticas Governamentais dos EUA.

Ele também concordou em recusar sua participação em algumas decisões envolvendo a empresa por um ano.

Os documentos não mostram quantidades exatas, apenas amplas estimativas do valor das ações, algo entre 800 mil e 1,7 milhão de dólares.

A revelação acontece enquanto Biden pressiona cada vez mais o Congresso para confirmar sua equipe de Segurança Nacional o mais perto de sua posse no dia 20 janeiro o possível. Seu planejamento de transição foi atrasado pelo presidente republicano Donald Trump, que contestou a vitória eleitoral do democrata em novembro.

(Por Trevor Hunnicutt em Wilmington)