invista em startups
Startup

Startup de segurança em nuvem Lacework levanta US$ 525 milhões em rodada de financiamento

A empresa de pesquisa Gartner previu no ano passado que os gastos com serviços de segurança em nuvem cresceriam 33% ano a ano

12/01/2021 07h09
Por: Leonardo Brum
Fonte: Forbes
282
A empresa de pesquisa Gartner previu no ano passado que os gastos com serviços de segurança em nuvem cresceriam 33% ano a ano
A empresa de pesquisa Gartner previu no ano passado que os gastos com serviços de segurança em nuvem cresceriam 33% ano a ano

 

A Lacework, uma startup de segurança em nuvem de ponta a ponta, anunciou na última quinta-feira (7) que garantiu US$ 525 milhões em uma rodada de financiamento. A conquista acontece depois de a empresa relatar grande crescimento da receita durante um ano quando a demanda por serviços de segurança em nuvem disparou.

Sem compartilhar detalhes sobre a valorização gerada pelo financiamento, a companhia com sede na Baía de São Francisco disse que agora está avaliada em US$ 1 bilhão. A rodada, que foi liderada por Sutter Hill e Altimeter Capital, segue um crescimento de receita relatado de 300% ano a ano –pelo segundo ano consecutivo.

À medida que a indústria de nuvem disparava no ano passado, também aumentava a demanda por serviços de segurança cibernética para proteger a migração digital de empresas que transacionaram suas redes para fornecedores de nuvem, como Amazon AWS e Microsoft Azure. A empresa de pesquisa Gartner previu no ano passado que os gastos com serviços de segurança em nuvem cresceriam 33% ano a ano, para US$ 585 milhões.

Outras startups de segurança em nuvem também relataram ganhos de receita significativos e atraíram financiamentos altos de investidores de grande nome. Por exemplo, a Sequoia e a Index Ventures lideraram no mês passado uma rodada de financiamento de US$ 100 milhões para a Wiz, outra startup de segurança em nuvem –lançada há apenas nove meses por ex-executivos da Microsoft– que fornece serviços completos.

Fundado em 2015, antes que a necessidade de serviços de segurança em nuvem fosse totalmente percebida, o software Lacework tem como objetivo preencher lacunas de segurança na detecção de ameaças e anomalias comportamentais. Além disso, também visa garantir a conformidade da nuvem em serviços AWS, GCP, Azure e Kubernetes. “Antes de a Covid chegar, pensávamos: ‘Oh Deus, o que vai acontecer?’”, relembra o CEO Dan Hubbard. “Para nossa surpresa, a pandemia foi um acontecimento que obrigou muitos de nossos clientes a migrarem para a nuvem.”

A recente rodada leva o financiamento total da Lacework para perto de US$ 600 milhões. Além de Sutter Hill e Altimeter, outros investidores incluem D1 Capital Partners, Coatue Management, Dragoneer Investment Group, Liberty Global Ventures, Snowflake Ventures e Tiger Global Management.

Hubbard diz que a empresa não é lucrativa no momento e se recusou a fornecer outras informações financeiras, como números de receita ou de seu crescimento nos últimos meses. O quadro de funcionários da empresa dobrou para 200 no ano passado e deve dobrar novamente em 2021, o que incluirá uma expansão das equipes de pesquisa e desenvolvimento nos Estados Unidos e na Europa.

Em 2021, Hubbard diz que a Lacework usará meio bilhão de dólares em financiamento para impulsionar a empresa a uma posição de líder de mercado, embora ainda tenha um longo caminho a percorrer antes de realmente se equiparar a gigantes da segurança cibernética pública como a Palo Alto Networks, que está avaliada em US$ 35 bilhões. “Vemos esse mercado se movendo muito rápido e amadurecendo”, diz ele. “É hora de tomar uma fatia massiva desse crescimento”.