invista em startups
Opinião

Bitcoin está destinado ao fim, segundo Stephen Isaacs

Os motivos que podem levar o fim do Bitcoin, segundo Stephen Isaacs, são dois: regulamentação e mudança climática.

22/04/2021 06h41
Por: Leonardo Brum
Fonte: Cripto
247

 

Stephen Isaacs vê o Bitcoin como uma bolha que vai estourar e, quando isso acontecer, será dramático.

O presidente do comitê de investimentos da Alvine Capital disse isso em entrevista:

“Não sei onde vai acabar ou como vai acabar, mas vai acabar. E quando acabar vai ficar feio porque aí não vai ter nada ”.

Por que Bitcoin pode estourar?

Os motivos que podem levar o fim do Bitcoin, segundo Stephen Isaacs, são dois: regulamentação e mudança climática.

Em relação à regulamentação, ele explica que a criptomoeda corre o risco de ser vítima de seu próprio sucesso. Ou seja, o fato de o dinheiro poder ser transferido anonimamente é o que pode o colocar em conflito com os reguladores.

Na realidade, não pode-se considerar o Bitcoin totalmente anônimo e casos como o hack do Twitter provam isso.

Já em relação à mudança climática, Stephen Isaacs chama o Bitcoin de:

“Um produto muito sujo”.

A referência é o processo de mineração que consome muita energia, o que certamente não é bom para o meio ambiente. Entretanto, sistemas já estão sendo explorados para permitir que Bitcoins e outras criptomoedas sejam minerados com energia limpa, reduzindo o impacto ambiental.

Bitcoin não tem fundamentos

A opinião de Stephen é ainda mais drástica quando lhe é dito que este é o melhor momento para investir em Bitcoin por causa da análise dos fundamentos:

“Esse produto não tem fundamento, não tem valor intrínseco”.

Segundo o representante da Alvine Capital, mais cedo ou mais tarde o bom não será assim tão bom e a “música vai parar”. Nesse ponto, diz ele, que será melhor ter ações da Microsoft ou da Apple, que têm seu próprio valor e seu próprio projeto, em vez de um ativo como o Bitcoin.

“Se a bolha estourar, se entrar a regulamentação, o que você tem?”.

Seu raciocínio é que a criptomoeda pode chegar a US$300.000, mas:

“É negociação, é especulação, não é investimento”.

Essas palavras vêm em um momento em que o Bitcoin vale US$55.000, depois de chegar perto de um novo recorde de US$65.000 nos últimos dias.

Suas preocupações com a regulamentação são as mesmas de Ray Dalio: se as autoridades, particularmente as autoridades americanas, impuserem limites ao Bitcoin, seu preço irá por água a baixo. Assim, diz Stephen Isaac, não importa se o Bitcoin vale US$300.000, os investidores ficarão sem nada.

Por Criptonizando