invista em startups
Carreira

Três sinais de que você é um gestor eficiente

Uma maneira eficaz de avaliar os líderes é através dos seus funcionários

30/04/2021 07h47
Por: Leonardo Brum
Fonte: Forbes
222
Uma maneira eficaz de avaliar os líderes é através dos seus funcionários
Uma maneira eficaz de avaliar os líderes é através dos seus funcionários

 

Como você pode saber se alguém tem grandes habilidades de liderança ou de gerenciamento? Você deve olhar para o treinamento que essas pessoas receberam ao longo da carreira ou para as atividades que realizaram? Embora essas sejam as formas mais usadas pelas empresas, esse tipo de abordagem não costuma ser o suficiente para avaliar a capacidade de gestão de um profissional.

Uma maneira muito melhor de avaliar os líderes é olhar para seus funcionários. Se a equipe de um gerente está evoluindo, sempre pronta para mudanças, estrategicamente alinhada e produtiva, é mais provável que você esteja olhando para um gerente eficaz. Claro, você pode avaliar o desempenho financeiro, de qualidade ou de rendimento do departamento, mas essas medidas geralmente têm mais a ver com a estratégia de negócio do que com o desempenho efetivo no trabalho. Assim, a maneira mais direta de medir as habilidades de gestão de alguém é observando as pessoas que estão sendo

Existem muitas maneiras de avaliar se alguém é um ótimo gerente, mas se você prestar atenção a esses três sinais, obterá uma avaliação rápida e precisa dos líderes de sua organização. E para gestores individuais, esses três sinais representam um ótimo ponto de partida para acelerar sua trajetória pessoal.

Para começar, procure estes três sinais de boa gestão: se os colaboradores estão aprendendo novas habilidades, se eles podem superar obstáculos e também se são capazes de entender a estratégia da empresa. Veja, na galeria abaixo, como identificar um bom gestor:

Sinal 1: os funcionários estão aprendendo novas habilidades

Quando os profissionais estão sempre aprendendo e expandindo novas habilidades, você obtém vários benefícios. O primeiro deles é a formação de talentos. Se você precisa regularmente procurar alguém de fora da empresa para alguma tarefa nova, não só estará gastando mais dinheiro com isso, mas também está mostrando que a empresa não está desenvolvendo talentos internos. Em segundo lugar, quando os funcionários sentem que estão aprendendo e crescendo, seu envolvimento com os projetos aumenta, melhorando a sua saúde mental e diminuindo a chance de pedidos de demissão.

Infelizmente, com base no estudo “Are SMART Goals Dumb” (“As metas SMART são idiotas”, em tradução livre) da empresa de treinamento de liderança e pesquisa Leadership IQ, sabemos que apenas 35% dos funcionários dizem que estão sempre aprendendo algo novo no trabalho. Enquanto isso, 52% deles nunca, ocasionalmente ou raramente aprendem coisas novas.

Basta pensar em quantos talentos não estão sendo explorados em sua empresa agora e em quão mais diverso seria seu time se ele estivesse aprendendo novas habilidades. De acordo com o estudo, projetos que exigem algum tipo de aprendizado chegam a ser 10 vezes mais inspiradores para os profissionais do que aqueles que dispensam novas qualidades.

Sinal 2: os gerentes estão removendo os obstáculos de seus funcionários

Poucas coisas são mais frustrantes para um funcionário do que passar o dia superando obstáculos em vez de fazer progressos reais. Pode ser desanimador exercer um esforço tremendo por oito horas seguidas apenas para terminar o dia com a sensação de que nenhum passo foi dado. Além disso, a maioria de nós percebeu que, com a pandemia, trabalho híbrido e a turbulência econômica, o número de bloqueios diários aumentou significativamente.

No estudo “The State Of Leadership Development” (“O Estado do Desenvolvimento de Liderança”, em tradução livre) também da Leadership IQ, descobrimos que a maioria dos colaboradores sente que seu líder não está fazendo o suficiente para remover os obstáculos rumo ao sucesso do time. Apenas 16% dos funcionários dizem que seu gestor facilita essa jornada, enquanto 26% dizem que ele nunca ou raramente ajuda nesse sentido.

Isso não requer décadas de treinamento ou sofisticação operacional; geralmente, basta que o gerente peça aos funcionários para descreverem elementos que estão atrapalhando a operação e, em seguida, consertá-los. Ironicamente, a maioria das frustrações que os profissionais enfrentam são bastante simples de corrigir. Claro, existem fatores intransponíveis do sistema, como falhas na internet e erros nas plataformas, mas os outros demandam apenas uma ação rápida.

Sinal 3: os funcionários entendem a lógica por trás da estratégia da empresa

Seus funcionários realmente entendem a estratégia da sua empresa? E eles entendem a lógica por trás dessas ações? Quanto mais eles entenderem o que fazer, mais eles vão abraçar a mudança, se inspirar e dar o seu melhor.

No estudo “Resistance To Change Comes From These Five Factors” (“A resistência à mudança vem desses cinco fatores”, em tradução livre), perguntamos a 31.664 funcionários e líderes se eles entendiam a lógica por trás da estratégia de sua organização (por exemplo, fatores econômicos, de mercado, competitivos, etc.). Apenas 15% dos colaboradores disseram que sim. Em contraste, 40% disseram que nunca ou raramente entendem o que está por trás dos planejamentos.

É claro que ajuda se a estratégia da empresa tiver um fundamento lógico convincente, mas uma das funções-chaves dos gerentes é pegar esse pensamento corporativo de alto nível e traduzi-lo em uma linguagem que sua equipe possa adotar e entender. Isso não apenas aumenta os sentimentos positivos do funcionário em relação à companhia, mas também dá um maior senso de propósito ao trabalho.

Nesse cenário, o estudo descobriu que 24% dos profissionais acreditam que as mudanças na empresa são motivadas pela sua compreensão dos fatos. E como você pode imaginar, os melhores gerentes tendem a investir o tempo que for necessário para explicar a razão por trás das novas estratégias.