invista em startups
Parceria

Cargill e InnovaFeed ampliam parceria com foco em ração derivada de óleos de insetos

A Cargill e a InnovaFeed haviam anunciado um primeiro acordo em 2019, inicialmente focado em ração para peixes

04/05/2021 08h10
Por: Leonardo Brum
Fonte: Forbes
211
A Cargill e a InnovaFeed haviam anunciado um primeiro acordo em 2019, inicialmente focado em ração para peixes
A Cargill e a InnovaFeed haviam anunciado um primeiro acordo em 2019, inicialmente focado em ração para peixes

 

A gigante norte-americana da agricultura Cargill e a companhia francesa de biotecnologia InnovaFeed anunciaram que pretendem alimentar 20 milhões de suínos com óleos derivados de insetos até 2026, como parte de um amplo acordo entre as empresas no segmento de proteínas alternativas.

O uso de insetos para ração tem se tornado uma alternativa cada vez mais popular na agricultura e aquicultura diante do aumento na demanda por ração animal, fator que eleva os preços dos grãos, e à medida que mais companhias trabalham para reduzir suas pegadas de carbono.

A Cargill e a InnovaFeed haviam anunciado um primeiro acordo em 2019, inicialmente focado em ração para peixes.

“A expansão dessa parceria vai incluir mais espécies, começando com o uso de óleo derivado de insetos para ração animal”, disseram as companhias em comunicado conjunto publicado hoje (3).

A InnovaFeed produzirá o óleo de insetos em sua fábrica em Nesle, no norte da França, atualmente a maior do mundo. O produto, então, será enviado para a Cargill nos Estados Unidos para inclusão na ração animal, de acordo com uma porta-voz da InnovaFeed.

O óleo de insetos é rico em ácido láurico, um ácido graxo que ajuda a melhorar a saúde intestinal dos animais, especialmente dos leitões, disseram as empresas.

No ano passado, a InnovaFeed já havia se associado à trading e processadora de grãos norte-americana Archer Daniels Midland para construir a maior fábrica de proteínas derivadas de insetos do mundo, em Decatur, Illinois. As obras devem começar no ano que vem. (Com Reuters)