invista em startups
Empreendedora

Com um pé no empreendedorismo, Larissa Manoela anuncia LARI CEL, sua operadora móvel

Larissa planeja lançar uma marca de roupas, uma collab de linha de maquiagem e, talvez a novidade mais surpreendente, uma operadora de celular

31/05/2021 07h15
Por: Leonardo Brum
Fonte: Forbes
242
Larissa planeja lançar uma marca de roupas, uma collab de linha de maquiagem e, talvez a novidade mais surpreendente, uma operadora de celular
Larissa planeja lançar uma marca de roupas, uma collab de linha de maquiagem e, talvez a novidade mais surpreendente, uma operadora de celular

 

“Esses dias, eu dei um spoiler nas minhas redes e a galera logo entendeu o recado”, disse a atriz e influenciadora Larissa Manoela durante a live realizada na quinta-feira (27), no Instagram da Forbes Brasil. A informação prontamente captada pelos larináticos – como são chamados os milhões de seguidores da jovem artista – é de que há um lado empreendedor prestes a florescer. E acaba de ser confirmada: Larissa planeja lançar uma marca de roupas, uma collab de linha de maquiagem e, talvez a novidade mais surpreendente, uma operadora de celular.

Embora os primeiros dois negócios ainda estejam em fase de negociação, a LARI CEL, sua operadora própria, já está prestes a ser lançada. Mais especificamente, na primeira semana de junho. Em parceria com a Dry Company, especialista em MVNOs (Mobile Virtual Network Operator) – credenciada e conectada à plataforma Surf Telecom, uma agregadora de operadoras móveis virtuais que, por sua vez, utiliza a rede da TIM -, Larissa explora um universo tecnológico que cresce cada vez mais no mundo todo.

“Na Europa e nos Estados Unidos, as MVNOs já estão consolidadas”, revela Tatiana Perez, CEO da Dry Company. “Nós temos cobertura no Brasil inteiro, já que locamos as antenas da rede da TIM. No entanto, temos benefícios diferenciados, que vão desde a não obrigatoriedade de um contrato de fidelidade até a possibilidade de participar de sorteios e prêmios que aproximem os clientes da Larissa”, explica a executiva.

Acostumada a produzir MVNOs para clubes de futebol e escolas de samba, Tatiana destaca que o grande diferencial desse modelo de operadora é a conexão. E, nesse caso, ela não está falando de cobertura 4G – embora esse serviço também esteja disponível. “Esse projeto acontece para que as pessoas que têm afinidade com algum assunto possam ter uma devolução pelo serviço que pagam. Os fãs da Larissa podem receber uma ligação dela no mês de aniversário ou, quem sabe, ganhar um sorteio para jantar com ela”, ressalta. “Isso cria um senso de pertencimento naquele coletivo, seja em um time de futebol, um supermercado ou em relação a um artista.”

Para Tatiana, esse tipo de benefício é a prova de que o monopólio das grandes operadoras está com os dias contados. “Esse setor representa um dos principais em reclamações no Procon. Isso mostra que as pessoas estão descontentes”, ressalta. No caso da LARI CEL, o plano é fazer do consumo uma experiência de fã. A estética da marca, os nomes e os benefícios são todos feitos exclusivamente a partir da imagem de Larissa Manoela, que tem um valor de royalty não revelado de participação na operadora.

A executiva conta que foi exatamente a força da imagem da atriz na internet que fez com que o primeiro contato acontecesse. Com 38,2 milhões de seguidores no Instagram, Larissa Manoela tem uma legião de jovens entre 10 e 20 anos que acompanham seu trabalho. “Queríamos alcançar esse nicho. Um público que consome pré-pago e pode gostar do nosso negócio por conta da afinidade com uma celebridade”, conta ela. “Nós entramos em contato porque enxergamos o foguete que ela é com o público jovem”, completa, animada.

O projeto nasceu em um período de pré-pandemia no Brasil, no início de 2020. Agora, alguns dias antes de seu lançamento, os detalhes já podem ser revelados. “O chip custa R$ 10 e conta com alguns benefícios: sete dias de teste, 30 minutos de ligação, 30 SMS’s e 1 gigabyte. Se o cliente gostar e quiser continuar com a operadora, os planos começam a partir de R$ 25. Cada usuário assina o plano pertinente ao seu consumo.”

Sobre os locais de venda, a CEO diz que, embora o atendimento seja 100% digital, em breve Larissa Manoela estará estampada em diversas bancas de jornal – mas, dessa vez, como dona de uma operadora, e não como capa de revista. “Temos parcerias com bancas e com grandes lojas de departamentos, como a C&A”, revela.

Para a influenciadora, que começou como atriz mirim, a novidade é mais do que animadora. “Estou contando em primeira mão para vocês porque é o meu mais novo projeto, no qual eu acredito muito. É autêntico, tem personalidade, leva o meu nome e pode conectar, literalmente, as pessoas de todo o Brasil”, disse.