invista em startups
Mktg

Facebook está pronto para se comprometer a liberar acesso a dados de anúncios a parceiros, diz regulador francês

Os FMPs fazem parte de um grupo de mais de 100 fornecedores de tecnologia que oferecem serviços aos anunciantes para melhorar suas campanhas publicitárias online, disse o regulador.

04/06/2021 06h55
Por: Leonardo Brum
Fonte: Reuters
153

 

O Facebook se comprometeu a fornecer aos seus parceiros condições claras e objetivas de acesso a inventários de publicidade e dados de campanha publicitária, disse a autoridade antitruste da França nesta quinta-feira, após uma investigação.

Os compromissos propostos pelo Facebook seguiram uma reclamação do grupo de publicidade online francês Criteo, que apontou sua retirada do esquema de Parceiro de Marketing do Facebook (FMP) em 2018 e alegou que as práticas do gigante dos EUA constituíam uma conduta muito negativa.

Os FMPs fazem parte de um grupo de mais de 100 fornecedores de tecnologia que oferecem serviços aos anunciantes para melhorar suas campanhas publicitárias online, disse o regulador.

Para obter o status de FMP, as empresas passam por um processo seletivo e são obrigadas a cumprir certas regras. Em troca, o Facebook permite que eles usem alguns de seus serviços.

A investigação do regulador descobriu que as práticas do Facebook eram "propensas" a prejudicar o acesso a inventários de publicidade e dados de campanha publicitária no Facebook.

Também sublinhou a falta de transparência e objetividade na forma como os pedidos para se tornarem um FMP são tratados.

Em resposta a essa investigação inicial, o Facebook se ofereceu para manter a objetividade, clareza e não discriminação em torno dos critérios de desempenho exigidos dos FMPs e dar treinamento regular de compliance para as equipes de vendas, disse o regulador.

O Facebook está pronto para assumir esses compromissos, que o órgão antitruste submeteu à consulta pública até 5 de julho, por um período de três anos. Os compromissos se aplicam apenas a empresas que visam usuários franceses do Facebook e Instagram.

O Facebook não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A Criteo disse que revisaria os compromissos do Facebook nas próximas semanas.

(Reportagem de Mathieu Rosemain)