invista em startups
Exportações

Exportação de soja e minério do Brasil mantém força no início de junho, diz Secex

Além da demanda e um câmbio favorável ao exportador, a soja, o café e o minério de ferro contam com avanço nos preços.

08/06/2021 06h46
Por: Leonardo Brum
Fonte: Reuters
134
© Reuters. Navio com soja em Paranaguá 3/12/2020 REUTERS/Rodolfo Buhrer
© Reuters. Navio com soja em Paranaguá 3/12/2020 REUTERS/Rodolfo Buhrer

 

A média diária de exportações de soja do Brasil alcançou 824,8 mil toneladas na primeira semana de junho, ante 606,7 mil no mesmo mês do ano anterior, informou a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) nesta segunda-feira.

Os embarques registrados pelo maior produtor e exportador global da commodity no início do mês superaram as 781,11 mil toneladas ao dia da média de maio.

Outro destaque foi no café, cuja média diária de embarques saltou de 6,74 mil toneladas em junho do ano passado para 11,66 mil toneladas na primeira semana deste mês.

Ainda de acordo com os dados do governo federal, a média diária de exportação de minério de ferro atingiu 2,17 milhões de toneladas, ante 1,4 milhão em junho de 2020.

Além da demanda e um câmbio favorável ao exportador, a soja, o café e o minério de ferro contam com avanço nos preços.

No minério, por exemplo, o valor da tonelada mais que dobrou em relação a junho de 2020, para 127,5 dólares, mostrou a Secex.

Já a oleaginosa tem passado por ralis na bolsa de Chicago em meio a preocupações com a oferta global e na esteira de problemas climáticos que impulsionaram as cotações do milho. Segundo a Secex, o preço da tonelada de soja brasileira exportada subiu 40% no comparativo anual, para 468,3 dólares.

No café, o aumento de preço foi mais modesto, de 14,3%, para 2,27 mil dólares por tonelada.

(Por Nayara Figueiredo)