invista em startups
Energia Solar

BRF anuncia projeto em energia renovável; vê economia de R$1,7 bi em 15 anos

Segundo a empresa, o investimento estimado no projeto é de aproximadamente 1,1 bilhão de reais (3,7 milhões/MWp instalado), e a BRF investirá diretamente cerca de 50 milhões de reais. O parque deve iniciar as operações em 2024.

17/09/2021 06h40
Por: Leonardo Brum
Fonte: Reuters
136
© Reuters. Unidade da BRF em Lucas do Rio Verde (MT) 27/07/2017 REUTERS/Nacho Doce
© Reuters. Unidade da BRF em Lucas do Rio Verde (MT) 27/07/2017 REUTERS/Nacho Doce

 

A companhia de alimentos BRF anunciou nesta quinta-feira que fechou contrato com a Pontoon para construir um parque de autogeração de energia solar em Mauriti e Milagres, no Ceará, com capacidade instalada de 320 Megawatt pico (MWp).

Segundo a empresa, o investimento estimado no projeto é de aproximadamente 1,1 bilhão de reais (3,7 milhões/MWp instalado), e a BRF investirá diretamente cerca de 50 milhões de reais. O parque deve iniciar as operações em 2024.

Em 1.170 hectares, serão instalados 600 mil painéis solares, que permitirão que a energia gerada seja distribuída às unidades da BRF no Sul do País.

A iniciativa se soma à joint venture da BRF anunciada no mês passado com a AES Brasil para autoprodução de energia eólica no Complexo Eólico Cajuína (RN), e outros projetos em andamento, envolvendo produtores integrados.

"Isso vai trazer um ganho estimado em 1,7 bilhão de reais ao longo dos próximos 15 anos", estimou o presidente da BRF, Lorival Luz, em videoconferência com jornalistas, considerando que reduzirá a aquisição de energia nos mercados livre e cativo.

O vice-presidente de operações e suprimentos da BRF, Vinicius Barbosa, acrescentou que, juntas, essa operação e do parque eólico com a AES, podem garantir autoprodução de energia necessária para atender 2/3 das necessidades da empresa no país.

Segundo a BRF, o atual portfólio e as parcerias permitirão que a empresa atinja 88% de energia elétrica proveniente de fontes limpas e renováveis no Brasil.

A BRF anunciou em junho o compromisso de ser emissão líquida de gases de efeito estufa (GEE) até 2040, tanto em suas operações, como em sua cadeia produtiva.