invista em startups
Variedades

Leilão de relógios de luxo na Suíça arrecada R$ 178 milhões

O evento beneficente em Genebra vendeu 53 peças de grandes grifes, entre elas Patek Philippe, F.P Journe e TAG Heuer .

12/11/2021 06h56
Por: Leonardo Brum
Fonte: Forbes
186
A peça mais cara entre os relógios de luxo do leilão foi da Patek Philippe, o “Complicated Desk Clock”
A peça mais cara entre os relógios de luxo do leilão foi da Patek Philippe, o “Complicated Desk Clock”

 

Realizado no último sábado (6) em Genebra, o leilão beneficente bianual Only Watch reuniu as principais fabricantes de relógios de luxo do mundo em prol da pesquisa sobre a distrofia muscular de Duchenne. O evento, considerado um dos mais importantes do setor, contou com 53 peças e arrecadou cerca de R$ 178 milhões (30 milhões de francos suíços). 

Um terço do valor total foi negociado pela grife Patek Philippe e sua criação “Complicated Desk Clock”, um relógio de mesa feito em prata esterlina e nogueira norte-americana. A peça mais cara do leilão foi vendida por R$ 57,8 milhões (9,5 milhões de francos suíços)

O segundo relógio mais caro do evento foi uma peça da marca F.P Journe, criada em colaboração com o cineasta Francis Ford Coppola. Inspirado pelo diretor da trilogia de “O Poderoso Chefão” em um jantar em sua casa em Napa Valley, o relojoeiro François-Paul Journe desenvolveu o protótipo FFC Blue, com a proposta de literalmente “mostrar o tempo com a mão” – o relógio tem um mostrador em formato de braço mecânico. Após mais de nove anos de desenvolvimento, a criação foi arrematada por aproximadamente R$ 27,4 milhões (4,5 milhões de francos suíços).

F.P. Journe x Francis Ford Coppola FFC Blue

Outro destaque foi a marca Audemars Piguet com o modelo Royal Oak Jumbo Extra-Thin, uma mistura de titânio jateado e vidro metálico polido, leiloado por R$ 18,8 milhões (3,1 milhões de francos suíços). Além disso, Richard Mille vendeu o protótipo RM 67-02 Charles Leclerc. Ultraleve (com o menor peso de toda a coleção da marca) e feito com o material patenteado Quartz TPT, de fibras de quartzo, o modelo atingiu o valor de R$ 12,7 milhões (2,1 milhões de francos suíços)

O leilão também teve resultados inesperados, como uma peça em formato de OVNI de Ulysse Nardin, composta por 675 elementos. Esperava-se que fosse arrematada por R$ 487 mil, mas a venda chegou a R$ 2,31 milhões (380 mil francos suíços).

Ulysse Nardin UFO

Com 160 anos de história, a fabricante suíça TAG Heuer, integrante do grupo LVMH Moët, também atingiu um recorde no leilão. Um de seus modelos, o Only Watch Carbon Monaco, foi vendido pelo maior preço já pago publicamente por um item da marca: R$ 1,75 milhão (290 mil francos suíços), quase seis vezes mais que a estimativa inicial. 

TAG Heuer Only Watch Carbon Monaco

O relógio, um exemplar único, é uma versão moderna do “Dark Lord”, clássico quadrado da TAG Heuer produzido em quantidades muito limitadas na década de 1970. Repaginado, o modelo foi todo feito em fibra de carbono – desde sua caixa, até o mostrador e a mola filamentosa – com acabamento manual e pintura feita à mão. 

Outra relojoaria que ultrapassou as expectativas de valores no leilão foi a Hublot, com sua peça transparente Big Bang Tourbillon Only Watch. Com cristais de safira, a previsão mais otimista contabilizava um valor de R$ 1,09 milhão, mas a venda chegou a R$ 1,94 milhão (320 mil francos suíços).