invista em startups
Auxílio

Relator do Auxílio Brasil diz que lutará até o fim por indexação de benefício à inflação

Segundo Aro, o novo programa social, criado em substituição ao Bolsa Família, deve beneficiar no mínimo 50 milhões de pessoas.

25/11/2021 06h28
Por: Leonardo Brum
Fonte: Reuters
44
© Reuters. Pessoas aguardam em fila de agência da Caixa para tentar sacar auxílio emergencial em Ceilândia, DF 07/07/2020 REUTERS/Adriano Machado
© Reuters. Pessoas aguardam em fila de agência da Caixa para tentar sacar auxílio emergencial em Ceilândia, DF 07/07/2020 REUTERS/Adriano Machado

 

O relator da MP do Auxílio Brasil na Câmara dos Deputados, Marcelo Aro (PP-MG), afirmou nesta terça-feira que irá insistir até o último minuto em manter em seu parecer a correção anual do benefício pela inflação, mas admitiu que o tema poderá ser retirado caso impeça a aprovação da medida.

O deputado afirmou ainda, em entrevista à CNN, que seu relatório amplia a faixa de pessoas enquadradas na situação de extrema pobreza, além de eliminar a fila para o recebimento do auxílio.

"No meu texto está a indexação e eu vou trabalhar até os 48 minutos para que nós consigamos maioria para votar a indexação", disse Aro em entrevista à CNN Brasil. O índice de inflação citado no texto do relator é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Segundo Aro, o novo programa social, criado em substituição ao Bolsa Família, deve beneficiar no mínimo 50 milhões de pessoas.

A medida provisória que cria o auxílio está na pauta do plenário da Câmara, mas o relator ainda trabalha no convencimento de colegas para garantir sua aprovação.

A MP precisa ser aprovada pelas duas Casas do Congresso até o dia 7 de dezembro ou perderá a validade.